Você pode ter e não sabe!

Popularmente conhecida como Gordura no Fígado, a Esteatose Hepática Não-Alcoólica ocorre quando há um acúmulo de gordura no interior das células do fígado, e estima-se que cerca de 40% da população adulta de países ocidentais já apresentam esse quadro.


Esse acúmulo de gordura não acontece por acaso, e normalmente está relacionado a uma péssima rotina alimentar. O consumo exagerado e frequente de carboidratos, especialmente os refinados, faz com que uma grande quantidade de glicose chegue repentinamente ao nosso sangue, superando a capacidade que nossas células possuem de metabolizar esse nutriente.


Quando isso acontece, o excesso de glicose é enviado para o fígado onde será transformado em Triglicérides, e devido os excessos frequentes, eles vão se acumulando aos poucos no próprio Fígado, levando ao desenvolvimento da Esteatose Hepática.
Considerada por muita gente como um quadro sem importância, a Esteatose está fortemente relacionada com a Resistência à Insulina e Síndrome Metabólica.


Mas por que isso preocupa?
O simples fato do paciente apresentar essa gordura depositada no fígado aumenta em 2 vezes o risco de desenvolver doenças cardíacas e vasculares. Alem do mais, a gordura pode levar a inflamação do fígado causando uma hepatite. Esta pode, dentro de alguns anos, evoluir para cirrose com consequências como câncer de fígado e transplante hepático.


Deu pra aprender um pouco mais sobre essa condição que tem sido cada vez mais frequente no nosso dia a dia?
Não esquece de marcar o amigo ou a amiga que deveria aprender um pouco mais sobre essa “gordurinha no fígado”.

3 comentários em “Você pode ter e não sabe!”

  1. Charlene Carneiro

    Boa tarde.
    Super valida essa mensagem, e alertadora para todos. Gostaria de saber como podemos saber se temos ou não essa ‘gordura no fígado’.

    1. marketleve

      Oi Charlene!
      Bom, a forma mais certa para saber se tem ou não gordura no fígado é consultando o médico. Fazendo exames, para poder ter um diagnóstico mais preciso.
      Espero ter ajudado. Fique ligada em mais noticias como essa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *